Seja bem-vindo ao Taylor Lautner Brasil, sua primeira, maior e melhor fonte brasileira sobre o ator Taylor Lautner, conhecida por dar rosto ao Jacob na saga Crepúsculo. Aqui você encontrará informações sobre seus projetos artísticos, assim como notícias, fotos e vídeos de sua vida pessoal e profissional. Esperamos que goste e volte sempre!

Arquivo de 'Entrevistas'



(Foto durante o Q&A)

Nessa última quarta-feira (13), aconteceu em Lichfield (Londres), um evento sobre a 4ª temporada da série Cuckoo, onde os atores responderam perguntas de fãs, cederam entrevistas e desfilaram pelo red carpet. Taylor Lautner não compareceu fisicamente, porém, existiram alguns relatos de que Taylor fez uma breve aparição através de uma chamada de vídeo.

Greg Davies (Chefe Ken em Cuckoo), citou Taylor Lautner durante o Q&A do evento, o mesmo se mostrou impressionado com tamanha habilidade e facilidade em aprender todos os truques de bartender que Taylor Lautner aprendeu para fazer todas as cenas da quarta temporada da série. ”Taylor é dessas!” disse o ator após revelar que Taylor aprendeu todos os truques em apenas uma hora de aula.

Confira a citação completa:


”Taylor Lautner aprendeu a fazer malabares com garrafas e coquetéis para fazer as cenas dessa série. Enquanto ele aprendeu tudo em apenas uma hora, o cara que ensinou ele levou 15 anos para conseguir se aperfeiçoar. Taylor é dessas!”


 

Não é a primeira vez que Taylor Lautner mostra o quão inteligente ele é, em Scream Queens, os atores afirmaram que ele não teve dificuldade alguma em fazer alguns sotaques diferentes que seu personagem ”Dr.Cassidy Cascade” exigia.

UM HOMEM DE EXTREMA INTELIGÊNCIA, ESSA É UMA DAS COISAS MAIS APRECIADAS EM TAYLOR LAUTNER!

postado por Alexia Augusto no dia 18.06.2018

00000001

Taylor Lautner cedeu uma entrevista ao site ”Wonderwall.com”, durante a conferência do filme ‘Run The Tide’, ele contou tudo sobre como foi desafiador e assustador para aceitar esse papel, além de abrir seu coração e falar sobre sua relação com sua irmã mais nova e a lembrança de viagem que mais marcou sua vida. Confira a entrevista completa:

ENTREVISTA AO WONDERWALL:

Prepare-se para o papel mais assustador de Taylor Lautner! Não, não é o terror/comédia Scream Queens ou outro confronto entre vampiros e lobisomens. O ator de Twilight aparecerá em seu primeiro grande papel de protagonista em um drama em Run The Tide, que já está nos cinemas e também é encontrado em On Demand. No filme, o ator de 24 anos, é um jovem que é encarregado de criar seu irmão mais novo, enquanto sua mãe cumpre uma sentença de prisão. Quando ela é liberada, Rey sequestra seu irmão e cai na estrada para a Costa da Califórnia, em vez de entregá-lo.

Wonderwall.com encontrou-se com o Taylor a caminho do lançamento para obter o porquê o projeto “aterrorizou” ele, como ele canalizou seu relacionamento com sua irmã mais nova para dar vida ao Reymond. O que ele tentou ensiná-la sobre ser (des)agradável, por que ele não tem certeza do que o aguarda futuramente e muito mais. Continue lendo…

 

Taylor sobre por que ele quis fazer Run The Tide: Quando eu comecei a ler o roteiro, fiquei imediatamente atraído por ele. Eu podia apenas sentir que o escritor tinha colocado seu coração naquele projeto, é baseado em fatos de sua vida. Eu simplesmente me apaixonei pelo personagem, todos os personagens e suas viagens. E eu sabia que seria extremamente desafiador para mim e muito diferente de tudo que já fiz. Para ser honesto, me assustou dizer sim para esse papel, eu não tinha certeza se seria capaz de fazê-lo. Mas isso foi o que me atraiu para ele. Então eu só segurei minha respiração e fui.

 

Por que é importante assumir papeis que o desafiam: Você nunca vai crescer e descobrir coisas sobre si mesmo se você não se desafiar e apenas ficar em sua zona de conforto. Eu descobri recentemente que nos últimos dois anos eu tenho escolhido coisas que me assustam, e no final das filmagens de cada um desses projetos, eu estou muito mais completo como pessoa e como ator do que qualquer outra coisa que eu tenha feito antes.

 

Sobre experimentar com diferentes gêneros: Não é realmente uma estratégia. Mas eu achei muito prazeroso fazer algo tão diferente do que eu já fiz antes. Então quando eu tive a oportunidade de fazer uma séria Britânica muito legal, chamada Cuckoo, com uma ideia diferente do normal, um cara que vive no mundo da lua, foi estranho no começo. Mas quando eu aceitei, foi umas das melhores coisas. E com essa experiência, fui capaz de fazer o filme “Ridiculous 6” e “Scream Queens”. O mundo da comédia era algo muito novo para mim, mas definitivamente eu pude aprender muito mais sobre mim do que já conhecia. Para o futuro, eu não sei. Realmente não sei. Eu sinto que você não sabe de nada do que vai fazer em seguida até receber a proposta. Em seguida, instantaneamente você sabe que uma vez que você se deparar com ele, pode dizer: é exatamente isso que quero fazer. E realmente, eu não tenho certeza.

 

Sobre expor sua própria experiência em ser irmão mais velho em Run The Tide: Essa é a maior coisa que eu poderia falar: o relacionamento de Reymond e Oliver. Meu personagem é essencialmente uma figura paterna para Oliver, ele sacrificou metade de sua vida criando-o. Felizmente, não tive que fazer isso com minha irmã mais nova, porque temos dois pais incríveis. Somos muitos próximos e eu sou extremamente protetor com ela. Nós passamos por muita coisa juntos, então, sim, meu relacionamento com ela é uma das melhores coisas que eu poderia usar para dar vida ao relacionamento entre Rey e Oliver.

 

Sobre as importantes lições que ele tentou passar para sua irmã de 18 anos: Eu provavelmente daria  conselho sem saber. Ela recentemente terminou seus anos de escola secundária, e ela, como qualquer outra pessoa, tem que lidar com a pressão dos colegas ou dos grupos escolares, e com coisas consideradas além do legal. E eu sempre falo: Makena, as coisas que são consideradas legais no ensino médio, não serão legais para o resto da sua vida. Pode parecer estanho para você agora e provavelmente não vá acreditar em mim, mas os caras legais da escola ou as outras pessoas que pensam que são legais e fazem coisas estúpidas, não serão legais no resto da vida deles. Não vale a pena. Eu era aquele irmão irritante, ela provavelmente não queria ouvir isso.

capture-20161205-020941-crop

Sobre a viagem mais memorável: Nós não éramos uma família grande caindo na estrada, mas uma que me lembro, que é uma grande parte da minha vida, foi quando nos mudamos de Michigan para Los Angeles para eu seguir a carreira de ator. Eu acho que eu tinha 12 anos de idade e fizemos uma viagem pela estrada para fora de Michigan. Nós empacotamos tudo em um caminhão e dirigimos através do país até Los Angeles. Em questão de quatro ou cinco dias e meio que fizemos uma viagem, porque paramos em algumas cidades. Foi uma espécie de viagem monumental para a família.

 

Sobre seu filme de viagem favorito: Tommy Boy (Mong e Lóide). Ele é considerado um filme de viagem, certo? Então, absolutamente.

 

Via: Wonderwall.com

postado por Dayany Marques no dia 05.12.2016

01_tlm_

Em entrevista ao site Metro.Us, durante a divulgação do filme ‘Run The Tide’, Taylor Lautner contou que não consegue guardar mágoas! Nosso ídolo têm o coração de ouro. Ele revela que uma da suas qualidades, é perdoar as pessoas facilmente. Confira a entrevista completa logo abaixo:

 

“Desculpe, Taylor Lautner diz que não tira mais a camisa se não houver motivos”

O ator de “Crepúsculo” e Constance Zimmer falam seu novo drama de sequestro “Run The Tide.”

No novo melodrama “Run The Tide”, Reymund (Taylor Lautner) cuidou de seu irmão mais novo, Oliver (Nicos Christou), enquanto sua mãe viciada, Lola (Constance Zimmer, “UnREAL”) esteve na prisão. Mas quando Lola está prestes a ser liberada, Reymund teme outro ciclo de abuso, e rapta Oliver para protegê-lo.

Lautner faz Reymund simpático como ele faz uma série de más decisões, enquanto Zimmer dá um desempenho pensativo como uma mãe que quer perdão. Conversamos com os atores sobre “Run the Tide”.

Constance, o que lhe agrada sobre ser uma mãe viciada em drogas saindo da prisão e tentando se reconectar com a família?
Constance Zimmer: [Risos]. Quando você diz isso assim! Eu nunca tive a oportunidade de interpretar um personagem como este que está quebrado, falho e procurando a redenção das pessoas que ela mais machucou e amou mais. Ela está despida de tudo – não apenas sua maquiagem e cabelo, mas emocionalmente também.

Taylor, Rey carrega um enorme peso nos ombros. Quais são seus pensamentos sobre o perdão, deixando ir, e as segundas chances?
Taylor Lautner: Eu não guardo rancores. Eu sou como um Golden Retriever: Me bata no rosto um dia e no próximo eu vou implorar para você brincar comigo. Eu perdoo muito facilmente. Eu acho que é uma boa qualidade. Todo mundo merece uma segunda chance. É isso que Lola está passando. O perdão é uma coisa positiva.

Taylor, Rey tem problemas com confiança dado o comportamento de Lola. Você está confiando?
Lautner: Eu costumo colocar paredes. Eu tendo a ter relacionamentos um entalhe mais lento do que o normal e certificar-me de que alguém está nele pelas  razões certas. Então eu abaixei as paredes e entreguei tudo.

Constance, que observações você tem sobre as escolhas parentais de Lola?
Zimmer: Os pais fazem escolhas para seus filhos que podem ser muito difíceis, mas podem ajudá-los no final. Ela quer dar Rey de volta a sua vida e ter de volta a sua vida. Ela precisa se curar com Oliver, que está sofrendo.

Taylor, você sente pressão para levar um filme como um homem importante após o seu sucesso de “Crepúsculo”?
Lautner: Com esse filme, eu não senti pressão; Foi um projeto de paixão para todos os envolvidos. A história é baseada fora da vida do escritor. Éramos uma equipe que queria contar essa história e tocar as pessoas.

E quanto ao seu status de galã e a propensão para exibir seu abdômen?
Lautner: Eu me encontro rebelado contra isso agora. Se não faz sentido para mim sem camisa, não vamos fazê-lo. Eu tenho feito muito disso no meu tempo. Eu não senti isso nisso.

Você também canta muito mal duas vezes no filme. Você é uma péssimo cantor?
Lautner: Eu sou o pior cantor que você conhecerá em sua vida. Mas eu amo uma boa noite de karaokê, mostrando minhas habilidades ruins.

Fonte: Metro US

 

postado por Débora Gonçalves no dia 03.12.2016

14917073_1205856276128695_8861173467035265909_o

O roteirista do filme “Run The Tide”, Rajiv Shah concedeu uma entrevista exclusiva ao nosso site. O filme que tem Taylor Lautner como protagonista é o primeiro longa-metragem de Rajiv e primeiro drama de Taylor Lautner. O roteiro de “Run The Tide” já venceu o “Grand Jury Prize for Project Catalyst at the 2013, o Los Angeles Asian Pacific Film Festival. O filme é dirigido por Soham Mehta e pode ser a grande chance do Taylor mostrar seu talento e sair da sombra de Jacob Black. Na entrevista o autor fala de sua carreira, família, sobre o Brasil, sobre o Taylor e revela sua opinião sobre o site Taylor Lautner Mania. Confira a tradução da entrevista por Joyce Cruz:

TLM: Como você começou sua carreira? Fale um pouco sobre você.

RAJIV: Como Run the Tide é o meu primeiro roteiro, minha carreira está só começando. Eu comecei a escrever através do meu trabalho como ator. Eu trabalhei como ator durante muitos anos e decidi escrever um roteiro no qual eu acreditasse que os atores teriam vontade de trabalhar. Eu tinha acabado de sair da faculdade com a sensação de que minha vida e minha carreira estavam totalmente paradas no tempo uma vez que eu estava colocando os meus objetivos profissionais de lado para ajudar a minha família. Eu tinha que ajudá-los, naquela época, e eu tinha a sensação de que a coisa que eu mais amava na vida era também o que me faria amadurecer. Falando sobre isso agora, esta foi a melhor coisa que poderia ter acontecido naquela fase da minha vida porque justamente aqueles sentimentos se transformaram no embrião do que viria a ser Run The Tide e através disso, eu descobri que eu realmente amava escrever.

TLM: Como é participar de “Run the tide”?

RAJIV: É um sonho que se torna realidade. Quando eu comecei a escrever o filme, eu não tinha a intenção de comercializá-lo e nem poderia imaginar que tantas coisas maravilhosas pudessem acontecer. Naquela época, eu já sabia que se tratava de uma história movida pela ação dos personagens, profunda, um filme emotivo que eu queria filmar discretamente com alguns amigos. Talvez ir a alguns festivais de filmes e usar essa experiência para que eu pudesse evoluir minhas ideias para um próximo filme. Mas, eu nunca imaginei que iria acontecer isso tudo. Eu acho que a ficha só caiu quando eu estive no set de filmagem. Eu tinha que visualizar tudo o que saiu da minha mente de forma concreta. A equipe que trabalhou no material do filme era extremamente talentosa, com um elenco de primeira, e, claro, Taylor Lautner interpretando o personagem Rey. Foi muito surreal no melhor sentido da palavra. Eu sou muitíssimo grato por ter tantas pessoas maravilhosas trabalhando por trás da história, tornando-a real.

TLM: O que podemos esperar o filme “Run The Tide”?

RAJIV: Bem, você vai ter que assistir pra descobrir! Mas, falando sério, eu acho que você pode esperar um filme com muita emoção. Run The Tide é um drama que fala sobre uma família destruída e nada convencional que está tentando se reerguer e recomeçar.

TLM: Como é sua relação com Taylor Lautner? O que acha dele?

RAJIV: Taylor está ótimo no filme e nós temos muita sorte em tê-lo em nosso elenco. Ele é talentoso, competente e incrível em tudo o que se refere ao esporte! Eu ainda não tinha reparado isso até vê-lo no set de filmagem. Havia umas cenas com jogo de baseball e ele mandou muito bem na hora de jogar. Eu sou um grande fã do Taylor Lautner, sem dúvida.

TLM: Qual o seu maior sonho?

RAJIV: Ele já se tornou realidade! Dito isso, eu também procuro exigir muito de mim mesmo para continuar contando histórias que falem sobre pessoas que vivem à margem da sociedade e sobre o desafio que é viver qualquer tipo de relação. Eu adoro as narrações de Ang Lee, Francis Ford Coppola e James Gray. Eu tenho muito que aprender ainda, mas, eu admiro muito o trabalho deles. Eu acho que meu próximo sonho [a ser realizado] é um trabalho, que já está em andamento, sobre o Havaí chamado 808. É sobre a relação entre pai e filho que estão sendo testados por uma gangue violenta e pela subcultura das drogas na área da classe baixa de um local conhecido como um paraíso, mas, para aquelas pessoas que cresceram nesse lugar ou que nasceram lá, não há como ter uma vida diferente. 808 têm um olhar voltado para a paisagem das ilhas. Meu próximo sonho seria ver esse filme nos cinemas.

TLM: Você já ouviu falar do Brasil? Pensa em visitar algum dia?

RAJIV: Eu amo o Brasil! Eu fui ao Rio de Janeiro e a São Paulo há alguns anos. As pessoas são muito simpáticas e eu me diverti muito aí. Apesar de nunca ter ido à Amazônia, eu gostaria de voltar um dia para visitá-la. Porém, como toda visita rápida, você só consegue conhecer o lugar superficialmente. No Brasil existem muitas particularidades que eu gostaria de explorar, especialmente de uma perspectiva local. Eu preciso de um guia para me ajudar a fazer isso!

TLM: O que achou do nosso trabalho no Taylor Lautner Mania?

RAJIV: Eu adorei seu site! Continue fazendo esse ótimo trabalho! Amei o layout da página. Muito bom mesmo.

Siga Rajiv no Twitter: @gorajiv >> CLIQUE AQUI <<

Siga Rajiv no Instagram:@rajivgoshah >> CLIQUE AQUI <<

Curta a página oficial de Rajiv no Facebook >> CLIQUE AQUI <<

 

CHECK OUT THE INTERVIEW IN ENGLISH VERSION

Rajiv Shah (Run The Tide’s screenwriter) talks a little more about Taylor Lautner and his film in an exclusive interview to Taylor Mania Mania:

How did you start your career?

Run the Tide is my first screenplay so really, my career is starting there. I came to writing through acting. I’d been an actor for many years and decided to write a screenplay that I believed actors would want to perform in. I was just out of college and feeling pretty stuck in my life and career because I was putting my career aspirations off to help with family obligations. I needed to do it but, at the time, felt like the thing I loved most was also what was keeping me from progressing in my adult life. In retrospect it was the best thing that could have happened to me because that period of my life and those feelings became the genesis of Run the Tide. And through that, I found that I really love to write.

How did you feel about working on “Run The Tide”?

It’s a dream come true really. When I first started writing it, I never intended to sell it or have it do any of the wonderful things that have happened. At the time, I knew it was a character driven, heartfelt, and emotional movie that ultimately I wanted to shoot quietly with some friends. Maybe go to some film festivals and use it as an experience to get better for my next film. I couldn’t have imagined that it would turn out the way it has. I think it really hit me when I walked on set that first day. I got to see what had been in my mind for so long finally coming to life. There was this incredibly talented and experienced crew realizing the material, a great cast making the roles their own, and of course, Taylor Lautner playing the lead role of Rey. It was surreal in the best way possible. I’m incredibly thankful and grateful that so many wonderful people got behind the story and made it a reality.

What can we expect from “Run The Tide”?

Well, you’ll have to see it to find out! But seriously, I think you can expect an emotional ride. Run the Tide is a drama about a very broken and unconventional family that are trying to find ways to heal and move on.

How is your relationship with Taylor Lautner? What do you think about him?

Taylor is really great in the film and we were lucky to have him. He was talented, professional, and incredibly athletic! I didn’t realize how much until we were on set. There are a couple of scenes that involve baseball and he can really play well. I’m definitely a Taylor Lautner fan.

What is your biggest dream?

In a lot of ways it’s already come true! But that being said, I’m always looking to keep pushing myself and keep telling human stories about people on the fringes and about challenging relationships. I love storytellers like Ang Lee, Francis Ford Coppola, and James Gray. I’ve got a long way to go but I really admire their work. I guess my next dream is a project I’m currently working on about Hawaii called 808. It’s about the bonds between a father and son being tested by the brutal gang and drug subcultures that make up the underbelly of Hawaii. People perceive Hawaii as a paradise, but often for the people who grew up there and are from there, it can be anything but. 808 takes a look at that little seen side of the islands. My next big dream would be to have that movie get made.

Have you ever heard of Brazil? Have you ever thought about coming here?

I love Brazil! I actually went to Sao Paulo and Rio de Janeiro some years back. People were really friendly and I had a great time. I never made it to the Amazon though so I’d like to come back and do that someday. However, as with any destination you visit for a short time, what you get as a tourist is always just scratching the surface of the identity of that place. Brazil has so many more facets that I’d like to explore, especially from a local perspective. I just need a local tour guide to help me do that!

I would greatly appreciate if you visit our website www.taylorlautnermania.com e let us to know your opinion about our work.

I really enjoyed your site and keep up the good work! Visually, I love the way it looks. Really cool.

Follow Rajiv on Twitter: @gorajiv >> CLICK HERE <<

Follow Rajiv on Instagram:@rajivgoshah >> CLIQUE AQUI <<

Like Rajiv on Facebook: >> CLIQUE AQUI <<

postado por Val Barreto no dia 30.11.2016

Confira a recente matéria públicada pelo site Just Jared, onde Taylor Lautner fala sobre seu papel em Scream Queens e na mudança dos filmes para a TV:

 

O papel atual de Taylor Lautner em Scream Queens é recebido com um pouco de ironia- ele admite que é facilmente assustado!

“Eu me assusto muito facilmente!  E eu sempre me surpreendo com os meus sustos.” Taylor revela em uma nova entrevista. Contudo, ele ainda diz “amo filmes de terror, então é muito legal para mim estar trabalhando no gênero.”

Muita ironia!

Taylor também fala da mudança da carreira de filmes para a TV com a série. “Com filmes, sua agenda é mapeada. Você sabe o que vai estar filmando pelos próximos 39 dias. Televisão muda o tempo todo. É diferente.”

 

Fonte: Just Jared

postado por Débora Gonçalves no dia 20.11.2016